Modulação do microbioma intestinal pode ser a chave para atrasar a progressão da esclerose múltipla

Prof. Doutora Adelaide Fernandes

Neurologia

Modulação do microbioma intestinal pode ser a chave para atrasar a progressão da esclerose múltipla

Uma equipa de investigadores liderada pela Prof. Doutora Adelaide Fernandes, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, vai investigar novas formas de intervenção clínica na esclerose múltipla, a principal causa de incapacidade neurológica não traumática.

Por favor faça ou registe-se para aceder a este conteúdo


Médico News

Médicos

ou