“Experiência com dolutegravir/lamivudina concede confiança para iniciar a terapêutica em doentes naïve”

Rosário Serrão

Infecciologia

“Experiência com dolutegravir/lamivudina concede confiança para iniciar a terapêutica em doentes naïve”

A Dr.ª Rosário Serrão, infecciologista do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), esteve presente, como moderadora, na sessão “Mesas-redondas – Experiência clínica com DTG/3TC”, na Reunião organizada pela ViiV Healthcare, que decorreu nos dias 4 e 5 de novembro. Em entrevista à Médico News, a especialista abordou a terapêutica em doentes naïve e switch. Veja o depoimento na íntegra em vídeo.


O primeiro dia da Reunião foi centrado na associação terapêutica Dovato (dolutegravir/lamivudina), e a Dr.ª Rosário Serrão destaca “a mesa que apresentou a experiência de 11 centros portugueses com doentes naïve e em switch que passaram para a utilização com Dovato”, refere, acrescentando que se trata de “um trabalho realizado, pela primeira vez, em Portugal”, que, através da experiência e estudos de vida real, confere aos profissionais de saúde “confiança para iniciar a terapêutica em doentes naïve, com CD4 mais baixos ou com carga vírica mais elevada”.

Neste sentido, a Dr.ª Rosário Serrão reitera que “estão a conseguir, cada vez mais, simplificar [a terapêutica] para evitar efeitos tóxicos de outra medicação prévia”, sustenta, acrescentando que “conseguiram, em doentes que estavam com uma terapêutica tripla há muitos anos, simplificar para esquema de biterapia”.

Em suma, a especialista refere que o futuro passa por “pensar mais na qualidade de vida do doente a longo prazo” e deixa a nota para os pares cujos centros hospitalares não participaram no estudo: “já existe muita experiência com Dovato, em Portugal, que permite dar confiança aos colegas para também iniciarem esta opção em doentes naïve.”


Médico News

Médicos

ou